Talibãs afegãos executam 17 policiais sequestrados

Talibãs mantinham 19 policiais sequestrados desde segunda-feira passada na província afegã de Faryab

Cabul – Pelo menos 17 dos 19 policiais, entre eles um chefe policial, que os talibãs mantinham sequestrados desde segunda-feira passada na província afegã de Faryab (noroeste), foram executados, vários deles decapitados ou com suas extremidades amputadas, informaram nesta sexta-feira à Agência Efe fontes oficiais.

“Recebemos os corpos de 17 policiais executados, mas a sorte dos outros dois não está clara, se foram também executados ou se ainda estão vivos”, disse à Agência Efe o chefe do Conselho Provincial de Faryab, Sayd Abdul Baqi Hashimi.

Os insurgentes mataram ontem os membros da polícia afegã, entre eles o chefe no distrito de Ghormach, Abdul Majid Gilumbaf, e seus corpos foram levados hoje a Maimana, a capital provincial, afirmou Hashimi.

O chefe do Departamento de Investigação Criminal na província, Sarbaland Hassam, garantiu que os policiais foram torturados e depois assassinados “brutalmente”.

“Três deles foram decapitados, outros foram atropelados com carros e outros tinham as mãos e os pés amputados por espadas”, acrescentou Hassam.

Na segunda-feira passada, os talibãs mataram 20 policiais e sequestraram outros 19 durante enfrentamentos pelo controle do distrito, nos quais também faleceram 12 insurgentes.

Ghormach caiu em mãos dos atacantes no domingo e ainda prosseguem os combates para recuperá-lo por parte de tropas afegãs, que se encontra a dez quilômetros da sede do distrito.

Durante os últimos 14 anos de conflito no Afeganistão após a invasão americana, os insurgentes tiveram tradicionalmente maior influência nas províncias do sul e leste do país, uma tendência que mudou durante os últimos meses.

No final de setembro, os talibãs tomaram a cidade setentrional de Kunduz, capital da província homônima, na conquista militar mais importante dos insurgentes desde a queda do regime talibã em 2001, embora foi recuperada pelas tropas afegãs três dias depois. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s