Tensão turca com Rússia pode causar perdas de até US$ 9 bi

A Rússia impôs uma série de sanções econômicas à Turquia depois de caças turcos derrubarem um caça-bombardeiro russo na fronteira com a Síria em 24 de novembro

Ancara – As tensões entre Turquia e Rússia podem custar à economia turca até US$ 9 bilhões (R$ 33,75 bilhões) no pior dos cenários possíveis, segundo cálculos do governo turco publicados nesta terça-feira pelo jornal “Hürriyet”.

A Rússia impôs uma série de sanções econômicas à Turquia depois de caças turcos derrubarem um caça-bombardeiro russo na fronteira com a Síria em 24 de novembro, o que gerou uma profunda crise bilateral.

“No pior dos casos, que é o de zero relações com a Rússia, estamos falando de uma perda de US$ 9 bilhões”, disse ontem à noite o vice-primeiro-ministro turco Mehmet Simsek em uma entrevista à televisão “NTV”.

Nas atuais circunstâncias a economia turca pode sentir uma queda de entre 0,3% e 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o ministro, o que equivaleria atualmente a US$ 2 bilhões.

Rússia é, depois da Alemanha, o segundo maior parceiro comercial da Turquia e a balança comercial se inclina claramente a favor de Moscou.

As importações de produtos russos na Turquia foram em 2014 somaram US$ 23 bilhões e as exportações turcas para a Rússia foram de US$ 6 bilhões, segundo dados oficiais de Ancara.

A Turquia se beneficiava da chegada de turistas russos, foram 4,4 milhões em 2014, e da exportação, principalmente de produtos agroalimentares, enquanto a Rússia tem na Turquia seu segundo maior mercado para seu gás natural, só atrás da Alemanha.

Simsek garantiu que já antes das sanções o turismo russo na Turquia estava em queda devido à fraqueza da economia russa e a desvalorização do rublo.

“Sempre vimos à Rússia como um parceiro importante e não temos a intenção de aumentar as tensões”, disse o vice-primeiro-ministro turco.

“Mas se a Rússia continua a manter esta atitude serão tomadas as medidas oportunas”, advertiu.

Até agora a Turquia não adotou contramedidas em resposta às sanções russas – muitas delas entram em vigor em 2016 – mas o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, garantiu que poderiam buscar alternativas ao gás natural russo.

Erdogan disse que o gás natural do Catar e do Azerbaijão poderiam ser uma alternativa ao russo, que cobre 55% das necessidades da Turquia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s