Terremotos de 7,5 graus atingem fronteira de Brasil e Peru

Fortes terremotos de magnitude 7,5 atingiram o leste do Peru, perto da fronteira com o Brasil

Washington – Dois terremotos de magnitude 7,6 ocorreram nesta terça-feira na fronteira entre Peru e Brasil, uma região de floresta amazônica, em um intervalo de poucos minutos, afirmou o Serviço Geológico dos Estados Unidos, mas não havia registro imediato de danos, nem vítimas.

Provavelmente os estragos serão limitados, já que o epicentro foi localizado em uma área florestal pouco povoada, 296 quilômetros a noroeste da cidade peruana de Puerto Maldonado. Ambos os tremores foram bem profundos, 602 quilômetros abaixo do solo.

Os terremotos, que ocorreram às 20h45 (horário de Brasília) e cinco minutos depois, foram sentidos por moradores no norte do Chile, nas cidades de Rio Branco e Brasileia, no Acre, e na capital do Peru, Lima, 681 quilômetros a leste.

Segundo autoridades, os abalos foram localizados no continente e não havia, portanto, riscos de tsunami no oceano Pacífico.

O comandante do Corpo de Bombeiros do Acre, coronel Carlos Gondim, disse que não havia relatos de danos, nem feridos, acrescentando que o tremor, que durou entre 10 e 15 segundos, foi forte em cidades fronteiriças.

“Não temos nenhuma situação de desastre como desabamentos”, disse Gondim. “Não tivemos maiores danos. Não houve vítimas.” Em Rio Branco, várias pessoas saíram às ruas após o tremor, segundo testemunhas locais. O coronel afirmou ainda que bombeiros faziam vistoria de prédios e casas na capital do Estado.

O editor-chefe do jornal O Alto Acre, Alexandre Lima, disse por telefone que o tremor também foi sentido na localidade de Brasileia, no sul do Acre. “Deu para sentir o balcão, as coisas se mexerem, mas não teve danos aqui.” O chefe do Instituto de Defesa Civil do Peru, Alfredo Murgueytio, garantiu a um canal de TV a cabo que “até o momento não há informações de danos”.

O Peru, terceiro maior produtor de cobre, prata e zinco, está localizado em uma região de elevada atividade sísmica, diante da placa tectônica de Nazca, no oceano Pacífico.

Texto atualizado às 23h09

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s