Venezuelanos cruzam fronteira com Colômbia para se abastecer

A entrada de venezuelanos para comprar provisões acontece em meio a uma greve de transportadores de carga que afeta a Colômbia há 40 dias.

Milhares de venezuelanos entraram neste sábado na cidade colombiana de Cúcuta para comprar alimentos e remédios, depois que Caracas autorizou a abertura temporária da fronteira, fechada há quase um ano, informaram autoridades locais.

“Neste momento, desde a ponte internacional Simón Bolívar, coordena o processo de passagem de milhares de pessoas”, publicou em sua conta no Twitter o secretário de governo do departamento de Norte de Santander, que tem Cúcuta como capital, Yebrail Haddad.

A abertura da fronteira aconteceu um dia antes do previsto. Autoridades dos dois países haviam anunciado que o corredor seria habilitado no domingo.

Segundo fontes da prefeitura de Cúcuta, autoridades colombianas controlam as pessoas que entram na cidade pela Ponte Internacional.

A entrada de venezuelanos para comprar provisões acontece em meio a uma greve de transportadores de carga que afeta a Colômbia há 40 dias e faz temer um desabastecimento nas principais cidades do país, entre elas Cúcuta.

O ministro da Defesa, Luis Carlos Villegas, afirmou neste sábado em entrevista coletiva que a Força Pública garante a chegada de provisões para os habitantes de Cúcuta e os venezuelanos.

“Fizemos um grande esforço para ter abastecimento suficiente para que os 15 mil venezuelanos que cruzaram a fronteira hoje, e os que são esperados amanhã, encontrem tudo de que precisam”, disse Villegas.

Uma primeira abertura temporária da fronteira aconteceu no último dia 10, quando um mar de venezuelanos entrou na Colômbia em busca de alimentos e remédios, devido ao desabastecimento em seu país.

O fechamento da fronteira foi decretado pelo presidente Nicolás Maduro em agosto de 2015, depois que um ataque de supostos paramilitares colombianos contra uma patrulha militar venezuelana deixou três feridos na cidade de San Antonio, o que também gerou tensão entre os dois governos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s