Xi Jinping promete China ativa em política mundial em 2016

Xi ressaltou muito a necessidade de melhorar os laços com outros países -em um momento de tensões da China com nações vizinhas

Pequim – O presidente da China, Xi Jinping, ressaltou nesta quinta-feira em seu discurso de fim de ano que seu governo terá um ativo papel na política internacional de 2016, ano no qual a China ostentará a presidência rotativa do G20.

“A comunidade internacional espera ouvir a voz da China, conhecer seus planos, e a China não pode estar ausente”, destacou Xi em seu discurso de oito minutos, divulgado pela televisão estatal “CCTV” e outros muitos canais nacionais.

Xi ressaltou muito a necessidade de melhorar os laços com outros países -em um momento de tensões da China com nações vizinhas como o Japão, Filipinas e Vietnã- e falou da necessidade de trabalhar juntos no seio da comunidade internacional.

O líder antecipou que 2016 “é um ano decisivo para começar a construir uma sociedade modestamente acomodada” na China, com o início do XIII Plano (2016-2020), e afirmou que no ano vindouro se aprofundará nas reformas.

“O futuro é promissor, mas a felicidade não cai do céu”, ressaltou Xi, que com um quadro da Grande Muralha da China nas suas costas pediu a união dos 1,3 bilhão de compatriotas para esforços para conseguir maior prosperidade.

O chefe de Estado chinês lembrou muitas conquistas no ano, desde o prêmio Nobel de Medicina para a cientista Tu Youyou à escolha de Pequim como sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, assim como sua histórica cúpula com o presidente taiuanês, Ma Jing-yeou, em 7 de novembro.

“Nosso apertão de mãos superou 66 anos no tempo e no espaço”, destacou Xi, em referência ao tempo que China e Taiwan estavam separadas no âmbito político.

“Houve alegrias, mas também tristezas”, acrescentou o presidente ao lembrar das três tragédias ocorridas na China neste ano: o naufrágio do barco de passageiros “Estrela Oriental” (442 mortos), as explosões no porto de Tianjin, com 173 falecidos, e o recente desprendimento de Shenzhen, no qual 75 pessoas seguem desaparecidas quase dois semanas depois. EFE

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s