Base de clientes do Itaú Unibanco é aposta da ConectCar

A base de correntistas do banco é uma das apostas da empresa de serviços de pagamento eletrônico de pedágio para ganhar fatia de mercado nos próximos anos

São Paulo – A base de correntistas do Itaú Unibanco é uma das apostas da empresa de serviços de pagamento eletrônico de pedágio ConectCar para ganhar fatia de mercado nos próximos anos, segundo executivos que representam os sócios no negócio.

A instituição financeira, maior rede privada do país, anunciou na véspera a compra de 50 por cento que pertencia à Odebrecht Transport na ConectCar, a qual passou a ter governança compartilhada com o Grupo Ultra, dono da rede de postos de combustíveis Ipiranga.

“Vemos uma oportunidade de ampliar a base de aceitação do serviço”, disse nesta quinta-feira à Reuters Milton Maluhy Filho, presidente da Rede, braço de meios eletrônicos de pagamento do Itaú Unibanco. “Pode criar valor agregado para o cliente do Itaú.” Com cerca de 60 milhões de correntistas, segundo dados do Banco Central, o Itaú Unibanco tem a terceira maior rede de clientes no país.

Criada em 2012 da parceria entre Odebrecht e Ultra, a ConectCar tem hoje 510 mil usuários de seus dispositivos para abertura de cancelas de pedágio, ou cerca de nove por cento do mercado das chamadas “tags”. É uma indústria que movimentou cerca de 15 bilhões de reais em 2014. A companhia compete com empresas como a Sem Parar, que tem entre os sócios o grupo de concessões de infraestrutura CCR.

“A parceria agora potencializa as perspectivas, por envolver um sócio especializado em meios eletrônicos de pagamento e com uma base bastante capilarizada”, disse o diretor-superintendente da Ipiranga, Leocadio Antunes de Almeida Filho.

Uma das possíveis consequências da parceria pode ser a maior diversificação geográfica das receitas, que tem hoje cerca de 60 por cento oriunda das rodovias paulistas.

DIVERSIFICAÇÃO

O acordo reforça a busca das empresas de meios de pagamento por diversificação das receitas, no momento em que o mercado de cartões de crédito e de débito tem desacelerado, acompanhando a fraqueza econômica do país.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), o mercado de cartões no Brasil cresceu 10,2 por cento no primeiro semestre, ante mesma etapa de 2014, apontando para o menor ritmo de crescimento em pelo menos 8 anos.

A própria Rede (ex-Redecard), que teve o capital fechado pelo Itaú Unibanco em 2012, no ano passado anunciou a compra da maxiPago!, que autoriza pagamentos de transações online por intermédio de credenciadoras de cartões.

Por sua vez, a rival e líder do mercado Cielo anunciou em agosto investimento de 82,7 milhões de reais para ampliar a participação na Multidisplay, controladora da empresa de tecnologia para dispositivos móveis M4U.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s