Com queda no volume, Ambev revisa previsões para 2016

A queda no volume de vendas foi principalmente no segmento de cervejas populares. As bebidas premium apresentaram crescimento de dois dígitos

São Paulo – Desemprego e inflação levaram o brasileiro a tomar menos cerveja, segundo a Ambev. Ainda que as receitas da empresa tenham crescido 1,7% no Brasil, o volume vendido caiu 4,5%.

A receita líquida total cresceu 3,2%, impulsionada pelo bom resultado na América Central e Caribe.

“Nosso desempenho melhorou em relação ao 1º trimestre, mas não na velocidade que gostaríamos”, disse Ricardo Rittes, diretor financeiro e de relações com investidores em conferência com jornalistas.

“Temos notado alguns sinais de estabilização do cenário macroeconômico, com desaceleração da inflação e melhora da confiança do consumidor, mas o desemprego deve continuar a pressionar a renda disponível no curto prazo”, disse.

A queda foi principalmente no segmento de cervejas populares. As bebidas premium apresentaram crescimento de dois dígitos.

Por isso, a empresa de bebidas atualizou sua projeção de crescimento para o ano. Ela espera ter receita líquida estável do ano, invés da expectativa anterior de alta.

A previsão de custo também foi ajustada, mas para baixo. Excluindo depreciação e amortização, os custos de produtos vendidos deverão ter crescimento de apenas um dígito no ano, ao invés da expectativa anterior de aumento entre 13% e 17% no ano.

O investimento não sofreu alterações.

O principal motivo para a queda nos custos é a estratégia da empresa de aumentar as vendas de garrafas retornáveis.

Ao invés de garrafas long neck ou latinhas de alumínio, as garrafas de 1 litro e de 300 mL podem ser reutilizadas até 30 vezes. Ainda que o alumínio também seja reciclável, o seu custo é mais impactado pelo câmbio.

Com as garrafas retornáveis, o consumidor pode devolver a embalagem na próxima compra e ganhar descontos.

“O consumidor comprará apenas a bebida e não a embalagem. É uma relação ganha-ganha para ele, para o meio ambiente e para a empresa”, disse Rittes.

“Afinal, o nosso negócio é fazer cerveja e não embalagens”, afirmou.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s