Explosão em complexo petroquímico no México deixa 30 feridos

A explosão aconteceu por volta das 15h30 (hora local, 17h30 de Brasília) na planta de Clorados 3 do complexo de Pajaritos e foi ouvida na maior parte do porto

Xalapa – Uma forte explosão ocorrida nesta quarta-feira em um complexo petroquímico da estatal Petroleos Mexicanos (Pemex) no porto de Coatzacoalcos, no leste do México, deixou pelo menos 30 feridos, informaram fontes oficiais.

A explosão aconteceu por volta das 15h30 (hora local, 17h30 de Brasília) na planta de Clorados 3 do complexo de Pajaritos e foi ouvida na maior parte do porto. Segundo as primeiras informações, pelo menos três funcionários ficaram feridos.

As autoridades emitiram um alerta à população de Coatzacoalcos para que evite sair de casa devido à presença, no ar, de compostos químicos que podem causar queimaduras na pele.

A Secretaria de Defesa Civil informou que há gases e cinzas derivados de fibra de vidro com cloroetanol, que surgem das chamas do local do acidente.

Com isso, foi fechada ao tráfego a estrada federal Coatzacoalcos-Villahermosa e a Ponte Coatzacalcos I, que liga a cidade ao resto da região.

“A Secretaria de Defesa Civil está em coordenação com as autoridades da Pemex”, escreveu no Twitter o governador do estado de Veracruz, Javier Duarte, que acrescentou que já foram ativados todos os protocolos de emergência.

Usando a mesma rede social, a Pemex disse que estava atendendo a ocorrência “na planta Clorados 3 da empresa Petroquímica Mexicana de Vinilo (PMV), em Coatzacoalcos”.

Em mensagem posterior, a companhia afirmou que “o acidente ocorreu na planta PMV, que é operada pela empresa Mexichem, com a qual a Pemex tem uma parceria”.

“Lamentamos informar que, no momento, o número atualizado de feridos no acidente na planta Clorados 3 da empresa PMV é de 30”, acrescentou.

No complexo de Pajaritos é elaborada uma ampla gama de produtos petroquímicos secundários, principalmente o monômero do cloreto de vinil, derivados do etileno e do cloro, assim como produtos da família das olefinas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s