Facebook, Twitter e Youtube enfrentam queixas sobre racismo

Legislação francesa exige que os sites retirem material racista, homofóbico ou antissemita e comunique o fato às autoridades

PARIS – Três associações antirracistas francesas disseram neste domingo que vão apresentar queixas legais contra as redes sociais Facebook, Twitter e Youtube, do Google, por não removerem conteúdo “odioso” postado em suas plataformas.

A legislação francesa exige que os sites retirem material racista, homofóbico ou antissemita e comunique o fato às autoridades. Mas a associação francesa de estudantes judeus UEJF e as entidades contra o racismo e a homofobia SOS Racismo e SOS Homophobie disseram que as três empresas removeram apenas uma fração dos 586 exemplos de conteúdo agressivo que os grupos antirracistas identificaram entre o final de março e 10 de maio.

O Twitter removeu apenas 4 por cento, o Youtube 7 por cento e o Facebook 34 por cento, de acordo com as associações.

“Tendo em vista os lucros do Twitter, Youtube e Facebook e o quão pouco eles pagam de impostos, a sua recusa em investir na luta contra o ódio é inaceitável”, presidente o presidente da UEJF, Sacha Reingewirtz, em um comunicado.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s