Odebrecht sai de lucro para prejuízo de quase R$ 300 milhões

Grupo também é alvo de duas ações, do Ministério Público, de R$ 7,3 bilhões, e da AGU, de R$ 12 bilhões

São Paulo – Alvo de investigações da Operação Lava Jato, a Odebrecht teve prejuízo líquido de R$ 297,72 milhões em 2015, ante lucro de R$ 493,51 milhões no ano anterior.

O que abalou o resultado financeiro da empresa foi principalmente a dívida líquida, de R$ 84,19 bilhões, grande parte disso em moeda estrangeira.

Outra dado relevante do balanço da empresa é o aumento das contas a receber. Os clientes demoram mais a repassar os pagamentos, o que fez com essa conta fosse de R$ 19 bilhões em 2014 para R$ 31 bilhões em 2015.

A maior parte desse valor, R$ 21,66 bilhões, é devida pelo setor público.

Além da Lava Jato, outros desafios agravaram ainda mais a situação difícil da companhia.

Em seu balanço, ela citou o aumento “da crise econômica e política do Brasil, a desaceleração na China, pressionando o preço das commodities, a permanência do baixo nível dos preços do petróleo e o arrefecimento na economia da América Latina”.

Apesar disso, o grupo conseguiu crescer no ano. As receitas líquidas da empresa foram de R$ 124,1 bilhões em 2015, ante R$ 95,7 bilhões no ano anterior.

O lucro operacional do grupo também subiu de R$ 10,02 bilhões para R$ 13,64 bilhões. O Ebitda cresceu 41% e atingiu R$ 20,8 bilhões.

Multas e provisões

O balanço da Odebrecht foi divulgado apenas nesta semana com atraso, por causa da investigação do esquema de corrupção envolvendo contratos da Petrobras.

Há pouco mais de um ano, Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo Odebrecht, foi preso pela Polícia Federal e, em março deste ano, foi condenado a 19 anos e 4 meses de prisão pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e por integrar organização criminosa.

As consequências desse fato para a companhia ainda não estão totalmente claras. No entanto, a companhia é alvo de duas ações, que podem impactar seus resultados financeiros quando os processos forem finalizados.

Em 12 de março de 2016, o Ministério Público Federal entrou com uma ação civil pública por improbidade administrativa contra a Odebrecht S.A., a controlada Construtora Norberto Odebrecht S.A., e ex-executivos de ambas as companhias. O valor da ação é de R$ 7,3 bilhões.

Já em 30 de maio, a Advocacia Geral da União (AGU) entrou com duas ações civis contra a Odebrecht S.A. e algumas empresas do grupo e outras companhias não relacionadas. O valor total da ação, atribuído a todas as empresas envolvidas, é de R$ 12 bilhões.

Nos dois casos, o grupo fica proibido de ser contratado pelo poder público, entre outras sanções.

Porém, os dois processos ainda não foram finalizados e a Odebrecht afirma que os valores ainda serão discutidos. Por isso, a empresa não estimou nem incluiu em seu balanço o valor da provisão necessária para essas multas.

“Não é possível determinar, nas circunstâncias, os desdobramentos destes temas e seus impactos econômico-financeiros para a companhia e suas controladas, incluindo a eventual imediata exigibilidade de passivos financeiros”, afirmou a consultoria PwC, que assina o relatório de auditoria do balanço.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s