Oi quer aumentar 50% vendas para pequenas e médias empresas

A estratégia envolve lançamento de serviços com preços fixos, sem cobranças excedentes ao final de cada mês

São Paulo – O grupo de telecomunicações Oi lança nesta quarta-feira estratégia reformulada para elevar em 50 por cento as vendas de serviços para pequenas e médias empresas em 2016, apesar da recessão que deve se prolongar sobre o país no próximo ano.

A estratégia envolve lançamento de serviços com preços fixos, sem cobranças excedentes ao final de cada mês, ampliação da força de vendas e otimização dos canais de comunicação com as pequenas e médias empresas, disse o diretor de serviços corporativos da Oi, Maurício Vergani.

“Minha oferta é agressiva em preço e espero que tenha uma troca bastante alta de clientes da concorrência para nosso serviço”, afirmou o executivo em entrevista à Reuters.

O segmento de pequena e média empresa representa cerca de 10 por cento da receita líquida da Oi, que no acumulado do ano até o final de setembro somou 20,6 bilhões de reais.

Segundo Vergani, a meta da Oi é elevar em 50 por cento as vendas de unidades geradoras de receita –linhas fixas, móveis, banda larga, por exemplo– no próximo ano ante as vendas obtidas neste ano.

No terceiro trimestre, a Oi tinha 7,6 milhões de unidades geradoras de receita do segmento corporativo, incluindo pequenas e médias empresas. A cifra representa um recuo anual de 5 por cento.

Para definir a meta agressiva, porém, Vergani afirmou que a Oi não pretende descuidar do objetivo maior da companhia que encerrou setembro com dívida líquida de 37 bilhões de reais: rentabilidade.

“Nenhuma estratégia pode colocar em risco o resultado financeiro. O que a gente quer é oferecer um serviço melhor e apostando que o cliente terá capacidade em pagar”, disse o executivo.

Vergani afirmou que a Oi melhorou incentivos para seus franqueados triplicarem a base de vendedores a 1.500 no país em 2016 de movo a viabilizar a iniciativa de pequenas e médias empresas.

Além disso, o executivo informou que a Oi contratou cerca de 500 funcionários até agora neste ano apenas para lidar com os clientes do segmento. A carteira de clientes corporativos da Oi hoje é de cerca de 5 mil empresas, afirmou.

“O número de empresas no Brasil hoje é de 11 milhões. É um mercado grande e mal trabalhado e que está passando por digitalização (…)

De todos os segmentos, talvez seja o que tem mais massa de oportunidade para ser explorada”, disse Vergani, sem revelar números de investimentos no projeto voltado para pequenas e médias empresas.

Vergani afirmou que a participação da Oi no total de receitas do mercado de pequenas e médias empresas é de 16 por cento, mas não comentou para qual percentual a fatia da empresa irá com a implementação do plano.

Além do anúncio da estratégia nesta quarta-feira, a Oi deve lançar ainda neste mês parcerias com empresas de meios de pagamento e fabricante de computadores para ofertas de produtos com “benefícios” que devem evoluir para pacotes que conjugarão serviços da operadora e da companhia parceira, disse Vergani, sem dar mais detalhes.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s