Fornecedora do setor petroleiro compra rival por R$ 58 bi

A Schlumberger, líder em soluções para empresas de petróleo e gás, vai adquirir a Cameron com dinheiro e ações

São Paulo – A líder mundial em soluções para empresas de petróleo e gás Schlumberger anunciou nesta quarta-feira (26) que comprará a concorrente Cameron por nada menos que 14,8 bilhões de dólares (algo em torno de 53,8 bilhões de reais).

A transação já foi aprovada pelos conselhos de administração das duas companhias e o pagamento será feito em dinheiro e ações. Juntas, elas alcançaram receitas de 59 bilhões de dólares no ano passado.

Pelo acordo, os investidores da Cameron receberão 14,44 dólares por cada papel que possuem na empresa e mais 0,716 ações da Schlumberger. Após a conclusão do tratado, eles terão uma participação de 10% na compradora.

A aquisição deverá trazer sinergias de cerca de 300 milhões dólares no primeiro ano e de 600 milhões de dólares no segundo ano, antes de impostos. Elas serão obtidas por meio da redução de custos operacionais, otimização da cadeia de suprimentos e melhoria de processos manufaturados.

“Com os preços do óleo em níveis baixos, empresas de serviços petrolíferos que entregam tecnologias inovadoras e uma maior integração enquanto melhoram a eficiência, o que os nossos clientes cada vez mais demandam, vão se sobressair no mercado”, disse Paal Kibsgaard, presidente da Schlumberger, em nota.

Ambas as empresas ficam sediadas no estado do Texas, nos Estados Unidos. Elas possuem ativos que se complementam. 

“Nós acreditamos que a próxima transformação na indústria técnica será alcançada através da integração das tecnologias de reservatórios e poços da Schlumberger com a liderança da Cameron em tecnologias de superfície, perfuração, processamento e controle de fluxo”, completou.

“Juntos, nós vamos criar uma empresa líder em equipamentos e serviços com uma plataforma expandida para impulsionar o crescimento acelerado”, afirmou o presidente da Cameron, Jack Moore.

A Schlumberger foi assessorada financeiramente pelo Goldman Sachs na operação, enquanto a Cameron foi aconselhada pelo Credit Suisse. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s