Vendas de carros elétricos da BYD podem triplicar na China

A fabricante chinesa de carros e baterias apoiada por Warren Buffett poderá ampliar em até três vezes as vendas de veículos elétricos em seu mercado doméstico

A BYD, fabricante chinesa de carros e baterias apoiada por Warren Buffett, poderá ampliar em até três vezes as vendas de veículos elétricos neste ano em seu mercado doméstico, destacando a demanda crescente que está levando a Tesla Motors a intensificar sua expansão.

A BYD poderá vender até 150.000 veículos de nova energia neste ano, contra 58.000 entregues em 2015, disse o presidente do conselho da empresa, Wang Chuanfu, em entrevista coletiva em Hong Kong.

A empresa teve o maior aumento em mais de cinco meses nas negociações intradiárias em Hong Kong após projetar que o lucro do primeiro trimestre poderia subir mais de 50 por cento em relação ao ano anterior.

A China intensificou a construção da infraestrutura de recarga e lançou incentivos para encorajar fabricantes de automóveis e consumidores a optarem pelos veículos elétricos como parte de uma iniciativa mais ampla para mitigar o impacto ambiental da crescente propriedade de veículos.

As vendas de veículos elétricos de todo o setor mais do que triplicaram no ano passado, para 331.000 unidades, em um momento em que o governo se esforça para atingir a meta de contar com cinco milhões desses veículos nas ruas até o fim da década.

“O governo chinês mantém um apoio político mais abrangente aos carros de nova energia do que os outros governos, o que levou ao desenvolvimento explosivo do setor no ano passado”, disse Wang. “Esse crescimento rápido continuará de 2016 a 2018”.

A BYD, que conta com a Berkshire Hathaway de Buffett como acionista, reportou que o lucro líquido anual se multiplicou em quase sete vezes, para 2,82 bilhões de yuans (US$ 433 milhões), em relação ao ano anterior.

As vendas de veículos de nova energia, termo usado pela China para descrever veículos elétricos e automóveis plug-in que utilizam tanto gasolina quanto eletricidade, triplicou para 58.000 unidades no ano passado.

Quanto à Tesla, as vendas cada vez maiores de carros movidos à bateria sinalizam uma crescente aceitação dos consumidores aos carros elétricos.

A fabricante de veículos disse no mês passado que começou a aceitar encomendas para seu Model X na China e que as entregas começarão no segundo trimestre, dando aos clientes do maior mercado automotivo do mundo acesso ao novo SUV antes de sua estreia na Europa.

–Com a colaboração de Tian Ying.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s