Volvo desenvolve detecção de cangurus para evitar colisões

O sistema, desenvolvido para evitar colisões com pedestres e ciclistas, enfrenta um desafio de maior dificuldade devido à velocidade atingida pelos cangurus

Sydney – A fabricante sueca de carros Volvo está desenvolvendo um sistema de detecção de cangurus para evitar colisões que podem ser mortais tanto para o ser humano como para o animal, informou nesta quinta-feira a imprensa australiana.

O sistema, desenvolvido para evitar colisões com pedestres e ciclistas, conta com versões para alces e renas desenvolvidas pela Volvo, que agora enfrenta um desafio de maior dificuldade devido à velocidade atingida pelos cangurus.

“Os cangurus são animais muito imprevisíveis e difíceis de evitar, mas estamos confiantes de que poderemos aprimorar nossa tecnologia para detectá-los e evitar colisões nas estradas”, disse Martin Magnusson, engenheiro de segurança da empresa, à edição australiana do jornal britânico “The Guardian”.

O sistema se baseia em um radar que rastreia a estrada que o motorista vai percorrer com seu carro para prever os movimentos dos cangurus e se é possível alertá-lo de sua presença.

Mas se o choque for iminente, o carro ativará os freios com uma velocidade de reação 24 vezes maior que a do ser humano.

Os especialistas da Volvo passarão uma semana em estradas próximas da cidade de Queanbeyan, no Território da Capital Australiana, que tem a maior taxa de reivindicações das apólices de seguro por colisão com animais.

“Acho fantástico que a Volvo esteja efetuando pesquisas nesta área”, disse o senador Ricky Muir, representante do partido dos Motoristas Entusiastas Australianos, que manifestou certa reticência em permitir a ativação automática dos freios para evitar os choques com os cangurus.

“Se meu carro tiver que frear toda vez que houver um canguru ao lado da estrada (em uma área conhecida pela abundância desses animais), a viagem poderia se tornar muito lenta”, acrescentou o político independente.

Segundo as estatísticas, 22 pessoas morreram e 17 mil ficaram feridas em choques com animais no estado de Nova Gales do Sul, o mais populoso da Austrália, entre os anos de 1996 e 2005. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s