Ainda dá para salvar seu negócio com o Natal. Veja como

Faltam poucos dias para o Natal. Mas dá para fazer muito ainda, se você pretende fechar bem o ano. Confira algumas estratégias:

São Paulo – Mesmo com as previsões ruins na economia, a semana de Natal continua sendo um momento de grande espera pelos empreendedores.

“Historicamente, o comércio acaba recebendo um número maior de clientes, apesar de um cenário que não é o mais positivo para essa época”, explica Rodrigo Amorim, professor da Business School São Paulo (BSP).

Isso é bom não apenas para aumentar as vendas durante essa semana, mas também porque é possível obter ganhos no longo prazo, afirma Mário Rodrigues, diretor do IBVendas. “Nesse dia, o consumidor conhece a loja e pode virar um cliente fiel no próximo ano, já que ele está aberto a uma mudança, a negócios que se destaquem.”

A melhor época para começar a desenhar sua estratégia de Natal é no começo de dezembro, afirma Haroldo Monteiro, coordenador da pós-graduação de Gestão Estratégico no Varejo do Ibmec/RJ. “Mas, mesmo na última semana, o empreendendor tem que se comunicar com os clientes e mostrar o que ele pode fazer de diferente.”

Ainda é possível, portanto, garantir que seu negócio feche bem o ano. Veja, a seguir, algumas atividades para executar na semana do Natal e impulsionar sua empresa:

1. Apareça

Sobretudo em um momento de retração, a primeira regra para impulsionar seu negócio é aparecer. “Esteja em evidência: invista na vitrine e busque ser mais criativo na sua abordagem aos clientes no ponto de venda”, recomenda Rodrigues.

As ações podem e devem ser focadas no ponto de venda (o chamado “PDV”), afirma Amorim. “Isso porque, quanto mais difícil a economia, mais as pessoas tomam decisões no ponto de venda. A loja deve ser uma facilitadora, com menor desgaste físico e psicológico.” Assim, mesmo a poucos dias do Natal, você consegue chamar mais consumidores ao seu negócio.

2. Diferencie sua oferta

Além de se destacar, é preciso agradar o cliente também na hora de mostrar quais os produtos e serviços oferecidos. “As pessoas não vão deixar de consumir, mas vão querer fazer mais com menos. Por isso, estarão de olho em ofertas diferenciadas”, explica Rodrigues.
Isso não é necessariamente colocar um preço menor, e sim adotar uma estratégia. “Por exemplo, quem compra ganha um cupom para janeiro, ou você oferece um desconto a mais em uma coleção que estreará depois”, afirma Monteiro. “Esse cliente vai voltar na sua loja, e isso que é o mais importante”.

3. Entenda quais produtos foram mais ou menos afetados

Se você irá usar a estratégia de descontos, entenda muito bem quais setores foram ou não derrubados pela crise econômica. Por exemplo, diz Amorim, passagens aéreas e câmeras fotográficas estão mais baratas nesse Natal do que no ano passado. “Com menor confiança no mercado e para realizar gastos, o lojista pode criar uma oferta racional, com produtos que estão efetivamente mais baratos”, explica. “Não considere apenas o cenário como apenas negativo: entenda o impacto real na sua atividade.”

4. Tenha um ambiente propício às compras

A semana do Natal é uma semana de muito caos nas lojas. Para reduzir o estresse dos clientes, Amorim recomenda identificar quais deles são influenciadores e decisores da compra. Por exemplo, em uma loja de roupas femininas, a mulher é a decisora, enquanto parceiros, filhos e amigos são os influenciadores da aquisição.

“Nesse caso, uma estratégia é ter um local de descanso para o acompanhante, ou um local de distração para os filhos. Assim, a mulher entende que esse é um ambiente acolhedor e ela pode, então, fazer a compra com tranquilidade. Essa experiência positiva gera mais fechamentos nas vendas”, explica.

5. Invista em treinamento

Além de ter um ambiente de compra propício, é preciso ter um bom atendimento. No mar de reclamações que costumam inundar os negócios do Natal, treinar bem sua equipe de vendas pode ser uma ótima forma de impulsionar seu negócio.

Sempre comece o dia mais cedo, fazendo uma reunião com a equipe e informando qual a estratégia de atendimento, aconselha Rodrigues. “Prepare-se não só para dar atenção ao cliente, mas também para fechar a venda. Essa é a hora de trazer o retorno do seu investimento em divulgação, diferenciação e treinamento.” 

Ainda falando sobre funcionários capacitados, Monteiro recomenda ter um “especialista” na loja, que ofereça combinações de roupas para o cliente. Com isso, o consumidor se sente mais seguro na compra e pode levar mais peças.

6. Firme relacionamentos

Para negócios que vendem para outras empresas e já sentem a desaceleração do fim do ano, essa é a hora de investir em networking, explica Rodrigues. Ou seja: levar um brinde para os parceiros comerciais e marcar almoços e encontros. Esse é o momento de atualizar os relacionamentos e, possivelmente, firmar novos negócios. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s