Como reter talentos na empresa sem oferecer altos salários

Quer ter os melhores profissionais trabalhando para você, mas não tem como pagar altos salários? Veja o que mais atrai as pessoas para uma empresa:

Como reter talentos sem oferecer altos salários
Escrito por Sílvio Celestino, especialista em gestão de pessoas

Tão importante quanto o salário que você oferece a seus funcionários é a experiência que você proporciona no trabalho. Ela pode ser marcante, relevante e inspiradora; ou apática, irrelevante e empobrecedora.

Os principais responsáveis por essa experiência são os líderes. Gerentes mal treinados, egocêntricos e sem consciência de seu papel na retenção de talentos podem causar um dano irreparável na vivência dos funcionários sob sua responsabilidade.

Um líder excessivamente centralizador vai atrair e reter pessoas apáticas e resignadas. Um gerente desrespeitoso, após algum tempo, somente terá ao redor pessoas resignadas e de baixa autoestima. E gestores egocêntricos fomentarão o cinismo e um bando de bajuladores em seu departamento.

Nenhuma pessoa de talento vai querer ficar em um time e abaixo de um gestor com essas características. Porém, se a empresa possuir clareza de seus valores, suas crenças, sua ética e seus princípios, deve capacitar seus líderes para refletir essas virtudes em suas condutas, diálogos e imagem.

Uma liderança que se esforce para premiar os indivíduos por seus resultados vai reforçar a justiça na meritocracia. Um líder comprometido em desenvolver seu time fomentará o interesse daqueles que desejam aprender e evoluir e na carreira. Um gerente que saiba inspirar as pessoas e transmitir clareza e segurança em sua visão de futuro reterá os talentos que desejarem contribuir com o gestor que admiram.

Uma recomendação final é que os líderes se esforcem para ficar conhecidos em sua área de atuação. Por meio de textos, vídeos ou podcasts, que podem ser divulgados em redes sociais, como o LinkedIn, por exemplo.

Muitas empresas são totalmente desconhecidas dos profissionais, principalmente dos mais jovens, e seus líderes também. Desse modo, sem ter o conhecimento a respeito de como são os valores e os propósitos da empresa e, principalmente, quem são os responsáveis por realizá-los, é improvável que se crie a atmosfera de atração de talentos para a companhia. E, sem esse clima, a retenção deles também se torna impraticável.

Portanto, a retenção de talentos não é função exclusiva do departamento de recursos humanos, nem uma tarefa possível de ser realizada somente em momentos nos quais os salários e benefícios oferecidos são altos.

É, acima de tudo, uma tarefa permanente de líderes capacitados para sua posição e que sabem que possuem uma responsabilidade enorme de longo prazo com a empresa: oferecer um ambiente inspirador e respeitoso a seus liderados, para que eles gerem resultados duradouros. Desse modo, eles saberão que podem até conseguir salários maiores em outras empresas, mas não necessariamente o melhor ambiente para se desenvolver.

Sílvio Celestino é sócio-fundador da Alliance Coaching

Envie suas dúvidas sobre gestão de pessoas para pme-exame@abril.com.br

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s