5 dicas para economizar na conta de luz mesmo durante o frio

Com pequenas atitudes é possível reduzir gastos, fazendo bem ao seu bolso e ao meio ambiente, sem perder o conforto nas baixas temperaturas

São Paulo – O inverno ainda nem chegou, mas as temperaturas já caíram em algumas partes do país. E é comum em épocas como esta que o consumidor se descuide com o tempo do banho ou com o uso excessivo de aquecedores, por exemplo. Por isso, é preciso cuidado para não cair numa fria e ter de arcar com uma conta de luz “salgada” no fim do mês.

O bom senso é um grande aliado para evitar esse tipo de problema, segundo Dino Lameira, pesquisador do centro de competência de produtos e serviços da Proteste (associação dos consumidores). EXAME.com conversou com especialistas que deram dicas simples e práticas para economizar na conta de energia mesmo no frio. Confira:

1) Banho mais eficiente

Segundo a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) o chuveiro é um dos vilões do consumo de energia nas residências, representando entre 25% e 35% da conta de energia das famílias. O quadro piora no inverno, quando eles são utilizados em potência máxima. 

Os aparelhos mais comuns possuem potência de aproximadamente 5.500 Watts, de acordo com a AES Eletropaulo. E, para este tipo de chuveiro, o banho de 15 minutos por dia, por pessoa, para uma família de quatro pessoas, equivale ao consumo de mais de 400 lâmpadas de LED de 13W ligadas por 1 hora. 

“Isso resultará em aproximadamente R$ 100 na conta de energia. Se for utilizado o chuveiro elétrico na posição morno/verão, haverá uma economia de cerca de 30% ou R$30”, afirma Rubens Leme, coordenador de usos finais de energia da AES Eletropaulo.

Ainda assim, a maneira mais eficiente de economizar com o chuveiro é reduzir o tempo no banho. “Chuveiros elétricos aquecem a água quase que instantaneamente, por isso se ensaboar com ele desligado não é nenhum sacrifício”, diz Lameira, da Proteste. 

2) Bye, bye, stand-by

Equipamentos em stand-by podem parecer “inofensivos”, mas na maioria das vezes representam um gasto desnecessário na conta de luz. Por isso, a dica é sempre desligar ou tirar os aparelhos eletrônicos da tomada. “A função stand-by utiliza de 0,1W a 18W de potência, dependendo do equipamento e da idade”, explica Leme. 

Segundo Lameira, aparelhos em stand-by podem representar até 15% do consumo de energia das famílias. “Principalmente os aparelhos receptores do sinal de TV por assinatura, que em alguns casos podem consumir a mesma energaia tanto ligados quanto em stand-by”, diz.

“Algumas pessoas têm medo de tirar os equipamentos da tomada porque acreditam que isso pode reduzir a vida útil deles. É mito. Na verdade ao retirar o aparelho da tomada você está preservando a vida útil dele, já que enquanto ele estiver conectado à rede elétrica corre o risco de receber uma carga exagerada de energia, durante uma tempestade, por exemplo, e queimar”, completa Lameira.

3) Escolha da geladeira

A geladeira é um item que não será desligado da tomada, para preservar a validade das comidas, mas pode, sim, ajudar a reduzir sua conta de energia. Existem alguns modelos mais atuais que foram projetados para consumir menos eletricidade. É preciso procurar por aparelhos com etiqueta do INMETRO e/ou selo do Procel, lembra Leme, da Eletropaulo.

“Modelos com ‘dispenser’ reduzem a necessidade de abrir a geladeira a todo momento, o que também reduz o consumo de energia. Em alguns casos, o consumidor tem que colocar no papel e cogitar trocar uma geladeira mais antiga por um modelo mais novo. O custo pode ser maior, mas no longo prazo a economia que isso vai gerar vale a pena”, afirma Lameira.

4) Lavar roupa todo dia, nem pensar

A dica para as máquinas de lavar e secar é utilizar suas capacidades máximas. “Nas máquinas de lavar atente para a quantidade de sabão evitando repetir a operação de enxágue; para as máquinas que têm a função de água aquecida evite utilizar essa função”, diz Leme. 

Já nas secadoras a recomendação do coordenador da Eletropaulo é utilizar estes aparelhos apenas quando realmente necessário. Secar peças de vestuário menores no varal são sempre a opção mais econômica.

Lameira, da Proteste, também chama atenção para outro detalhe: nem toda peça de roupa precisa ser passada e sempre é preciso deixar acumular uma quantidade maior de itens para utilizar o ferro de uma só vez.  

5) Aquecedor sim, mas não em excesso

Os aquecedores de ambiente estão entre os maiores consumidores de energia elétrica nesta estação, segundo a Eletropaulo. Durante o inverno, este tipo de aparelho pode chegar a um terço do gasto de eletricidade doméstico. Por isso, evite deixar o aquecedor ligado por longos períodos e utilize-o apenas quando estiver no ambiente.

Se você ainda está com dúvida sobre como pode reduzir seu gasto com energia sem perder o conforto de um lar aquecido durante as baixas temperaturas, no site da Aneel existem cartilhas que dão outras dicas de consumo. Além disso, na página da AES Eletropaulo na internet é possível encontrar um simulador de conta de acordo com o seu uso de energia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s