As ações boas pagadoras de lucro mais indicadas em dezembro

Ações da Telefônica são as mais indicadas pelas corretoras para o mês de dezembro, seguidas pelos papéis da Cielo, Ambev e Valid

São Paulo – A Telefônica Vivo foi a ação boa pagadora de lucro mais indicada para dezembro, presente em seis das dez carteiras de dividendos enviadas por corretoras a EXAME.com

Ambev, Cielo e Valid ficaram em segundo lugar. Cada uma delas foi indicada em quatro dos dez portfólios recebidos.

Os dividendos são os lucros repassados pelas empresas aos seus acionistas. As ações que pagam mais dividendos costumam ser líderes de mercado ou operar em setores com demanda estável, como o de energia e o financeiro.

Por serem negócios mais estáveis, a exigência de reinvestimento dos lucros na empresa é baixa, o que permite que essas empresas consigam distribuir mais lucros aos investidores.

Essas características também fazem com que esses papéis não sofram tantas oscilações na bolsa como os de outras empresas, mais sensíveis a mudanças no cenário econômico. Por essa razão, as ações boas pagadoras de dividendos são chamadas também de ações defensivas.

Veja também as carteiras de ações recomendadas por 19 corretoras para dezembro.

Justificativas para as indicações

Campeã de recomendações, a ação da Vivo Telefônica (VIVT4) é indicada pelas corretoras principalmente por ser líder de mercado no setor de telecomunicações, característica deixa a empresa mais protegida em momentos de crise, já que investidores tendem a se voltar a companhias mais consolidadas para mitigar riscos.

A Um Investimentos também destaca em seu relatório que a expansão da rede 4G no país e a fusão com a GVT são fatores que devem beneficiar a ação da empresa de telefonia nos próximos meses. Em entrevista recente, Amos Genish, CEO da Vivo, afirmou que até 2016 a empresa deve conseguir capturar as sinergias da compra da GVT, entregando os resultados financeiros prometidos ao mercado.

De acordo com os analistas do Citi, a Cielo (CIEL3) é indicada porque o uso de cartões vem aumentando no Brasil e a empresa é a melhor posicionada para captar essa expansão do setor, já que ela é líder de mercado no segmento. 

A Quantitas afirma ainda que a Cielo tem boas perspectivas não apenas na sua atuação principal, no mercado de adquirência, que credencia lojistas para a captura de transações com cartões, como em outras atividades, tais como: o aluguel de maquininhas de cartão (POS); investimentos realizados no exterior; e a gestão de pagamentos do cartão Ourocard, administrada pela Cateno, joint venture da Cielo com o Banco do Brasil.

A sólida geração de caixa da Ambev (ABEV3), mesmo diante da crise econômica, é um dos motivos pelos quais os analistas da Guide recomendam as ações da fabricante de bebidas. A geração de caixa é reforçada pela facilidade de repasse dos preços dos produtos aos consumidores, mesmo em um momento de inflação alta, o que é possível por causa da sua liderança absoluta de mercado.

As ações da Valid (VLID3), empresa que vende produtos e serviços de identificação, telecomunicação e meios de pagamento, são indicadas pelos analistas da Um Investimentos devido ao crescimento da companhia no mercado norte-americano em um cenário de forte desvalorização do real. Outra estratégia da empresa que pode contribuir para valorizar suas ações é a sua expansão no segmento de certificação digital, segundo os analistas. 

Mês complicado

No mês de novembro, o Idiv (Índice Dividendos), que mede o comportamento das ações boas pagadoras de lucro, caiu 7,59% e no acumulado de 2015 o índice apresenta forte queda de 26,63%. Já o Ibovespa, principal índice de referência da bolsa brasileira, fechou o mês com baixa de 1,65%, acumulando perdas de 9,77% em 2015.

Em linha com o Ibovespa e o Idiv, a maior parte das carteiras de dividendos apresentou queda em novembro. O melhor resultado foi apresentado pela carteira da Coinvalores, que subiu 1,57% no mês. Já a careira da Magliano registrou o pior desempenho: baixa de 9,07%. 

A bolsa vinha apresentando trajetória de alta diante dos sinais de que algumas medidas importantes para o ajuste fiscal poderiam ser aprovadas no Congresso Nacional. No entanto, as prisões do senador Delcídio do Amaral e do banqueiro André Esteves eliminaram qualquer possibilidade de alta da Bovespa. Assim, para o mês de dezembro, as corretoras devem se manter cautelosas.

Conforme destaca o relatório do Citi: “Em virtude de fundamentos macroeconômicos ainda em deterioração, da escalada nas incertezas políticas e fiscais, da possibilidade de aumento no juro norte-americano, seguimos com uma estratégia de exposição a empresas defensivas, que estão vivendo um bom momento em termosde resultados e/ou que se beneficiam da desvalorização cambial”.

Confira a seguir as carteiras recomendadas de dividendos para dezembro. 

Ativa

Desempenho em novembro: +0,79%. Desempenho em 2015: -7,98%.

Ação incluída: Nenhuma. Ação retirada: Cetip.

Ação Preço-alvo Yield estimado para 2015 Peso
Ambev (ABEV3) ND ND 25%
BB Seguridade (BBSE3) ND ND 25%
Cielo (CIEL3) ND ND 25%
Valid (VLID3) ND ND 25%

Citi

Desempenho em novembro: -1,6%. Desempenho em 2015: +16,5%.

Não houve alterações na carteira para dezembro.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Ambev (ABEV3) R$ 24,00 4,8% 20%
Cetip (CTIP3) R$ 37,40 4,4% 20%
Cielo (CIEL3) R$ 43,00 1,9% 20%
SulAmérica (SULA11) R$ 20,60 3,6% 20%
Valid (VLID3) R$ 60,00 3,0% 20%

Coinvalores

Desempenho em novembro: +1,57%. Desempenho em 2015: +18,88%.

Ações incluídas: Bradesco, Cetip e Itaú. Ações retiradas: BM&FBovespa, Multiplus e Transmissão Paulista.

Ação Preço-alvo Yield estimado para 2015 Peso
Alpargatas (ALPA4) ND ND 20%
Ambev (ABEV3) ND ND 20%
Bradesco (BBDC4) ND ND 20%
Cetip (CTIP3) ND ND 20%
Itaú (ITUB4) ND ND 20%

Guide

Desempenho em novembro: -3,19%. Desempenho em 2015: +9,95%.

Não houve alterações na carteira para dezembro.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Alupar (ALUP11) ND Superior a 10% 20%
Multiplus (MPLU3) ND 7,2% 20%
Odontoprev (ODPV3) ND Superior a 4% 20%
Taesa (TAEE11) ND 12% 20%
Telefônica Brasil (VIVT4) ND 7,1% 20%

Magliano

Desempenho em novembro: -9,07%. Desempenho em 2015: -22,6%.

Ação incluída: Nenhuma. Ação retirada: Cemig.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Comgás (CGAS5) ND 8,35% 33,33%
Eletropaulo (ELPL4) ND 4,78% 33,33%
Telefônica Brasil (VIVT4) ND 3,50% 33,33%

Planner

Desempenho em novembro: +0,61%. Desempenho em 2015: -12,74%.

Ações incluídas: Comgás e M.Dias Branco. Ações retiradas: Copel e Multiplus.

Ação Preço-alvo Yield estimado para 2015 Peso
Alpargatas (ALPA4) R$ 10,00 3,60% 20%
Arezzo (ARZZ3) R$ 26,00 3,50% 20%
Banco do Brasil (BBAS3) R$ 23,50 10,60% 20%
Comgás (CGAS5) R$ 47,00 3,90% 20%
M. Dias Branco (MDIA3) R$ 95,00 1,80% 20%

Quantitas 

Desempenho em novembro: -0,46%. Desempenho em 2015: -3,78%.

Não houve alterações na carteira para dezembro.

Ação Preço-alvo Yield estimado para 2015 Peso
BB Seguridade (BBSE3) ND ND 12,5%
Bradesco (BBDC4) ND ND 12,5%
Cielo (CIEL3) ND ND 12,5%
Grendene (GRND3) ND ND 12,5%
Itaúsa (ITSA4) ND ND 12,5%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND ND 12,5%
Ultrapar (UGPA3) ND ND 12,5%
Valid (VLID3) ND ND 12,5%

Rico

Desempenho em novembro: -2,57%. Desempenho em 2015: +2,50%.

Ação incluída: Equatorial. Ação retirada: Cemig.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Pesos
Alupar (ALUP11) ND ND 12,5%
Banco do Brasil (BBAS3) ND ND 12,5%
Equatorial (EQTL3) ND ND 12,5%
Grendene (GRND3) ND ND 12,5%
Metal Leve (LEVE3) ND ND 12,5%
Natura (NATU3) ND ND 12,5%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND ND 12,5%
Transmissão Paulista (TRPL4) ND ND 12,5%

Santander

Desempenho em novembro: -5,09%. Desempenho em 2015: -1,55%.

Ação incluída: Nenhuma. Ação retirada: Cetip.

Ação Preço-alvo* Yield Estimado para 2016 Peso
Alupar (ALUP11) Em revisão 10,4% 10%
BB Seguridade (BBSE3) R$ 42,00 6,5% 18%
Cemig (CMIG4) R$ 11,54 10,4% 10%
Cielo (CIEL3) R$ 54,00 1,7% 15%
Itaú (ITUB4) R$ 35,50 4,7% 20%
Taesa (TAEE11) R$ 19,83 12% 15%
Telefônica Brasil (VIVT4) R$ 55,50 7,3% 12%

Um Investimentos

Desempenho em novembro: -2,03%. Desempenho em 2015: -0,42%.

Ações incluídas: Ambev, Par Corretora, Taesa e Tupy. Ações retiradas: Alupar, BB Seguridade, BM&Fbovespa e Equatorial.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Peso
Ambev (ABEV3) ND ND 10%
Bradesco (BBDC4) ND ND 10%
Cetip (CTIP3) ND ND 10%
Grendene (GRND3) ND ND 10%
Par Corretora (PARC3) ND ND 8%
Ultrapar (UGPA3) ND ND 10%
Taesa (TAEE11) ND ND 10%
Tupy (TUPY3) ND ND 8%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND ND 12%
Valid (VLID3) ND ND 12%

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s