As ações boas pagadoras de lucro mais indicadas em novembro

Ações da Telefônica são as mais indicadas pelas corretoras para o mês de novembro, seguidas pelos papéis da Cielo

São Paulo – A Telefônica foi a ação mais recomendada por corretoras para o mês de novembro entre os papéis de empresas que distribuem altos dividendos. A ação foi indicada em seis das dez carteiras recomendadas de dividendos recebidas por EXAME.com.

Em seguida, com cinco recomendações, aparecem as ações da Cielo. Na terceira posição, estão empatadas Ambev, Alupar, Cetip e Valid, com quatro recomendações cada.

Os dividendos são os lucros repassados pelas companhias aos seus acionistas. As ações que pagam mais dividendos costumam ser líderes de mercado ou operar em setores com demanda estável, como o de energia e o financeiro.

Por serem negócios mais estáveis, a exigência de reinvestimento dos lucros na empresa é baixa, o que permite que essas empresas consigam distribuir mais lucros aos investidores.

Essas características também fazem com que esses papéis não sofram tantas oscilações na bolsa como os de outras empresas, mais sensíveis a mudanças no cenário econômico. 

Justificativas para as principais indicações

A Telefônica (VIVT4) é recomendada pelo Santander por seu forte retorno via dividendos, estimado pelo banco em 7,1% para os próximos 12 meses. A queda de 26% do valor da ação desde fevereiro também representa um bom ponto de compra do papel, na visão dos analistas. 

A Cielo (CIEL3) é indicada pela corretora Ativa pelo extenso histórico de geração de caixa e entrega de retornos aos acionistas da empresa. Para os analistas, a resiliência da receita da empresa se deve ao fato de a Cielo atuar na intermediação de operações com cartões de crédito e débito, segmento que não é tão sensível a mudanças no cenário econômico.

A Ambev (ABEV3) é recomendada pelo Citi por sua forte geração de caixa e distribuição de dividendos. A expectativa dos analistas do banco é que a empresa consiga expandir sua margem financeira no quarto trimestre do ano, 

De acordo com o relatório do Santander, transmissoras de energia como a Alupar (ALUP11) são apostas mais conservadoras no segmento de energia, setor que tradicionalmente distribui mais lucros aos acionistas, em um cenário de crise hídrica no país. Além disso, a expectativa de retorno com dividendos da empresa para os próximos 12 meses é alta, de 9,2%. Ambas as características justificam a escolha da ação pelo banco.

Já a Cetip (CTIP3) é recomendada pelos analistas do banco por não ter concorrentes diretos e pela facilidade de repassar custos aos clientes, inerentes ao negócio da plataforma integradora de investimentos em renda fixa

Para os analistas da Ativa, a Valid (VLID3) se destaca pela resiliência e baixa exposição à atividade econômica de seus segmentos de atuação (sistema de identificação, meios de pagamento, telecom e certificação digital) em um momento em que a economia ainda deve piorar, na visão dos analistas da corretora. 

Desempenhos

No mês de outubro, o Ibovespa, principal índice de referência da bolsa brasileira, registrou alta de 1,8%, acumulando queda de 8,26% neste ano. 

Já o Índice de Dividendos (IDIV), que mede o desempenho das ações boas pagadoras de lucro, subiu 6,5% no mês, mas registra baixa de 14,18% em 2015.

A carteira de dividendos que registrou o melhor desempenho no mês foi a da Coinvalores, que apresentou alta de 9,61%. Já a carteira da Magliano teve a pior performance em outubro: baixa de 4,65%.

Veja a seguir as carteiras de dividendos recomendadas pelas corretoras para o mês de novembro:

Ativa

Desempenho em outubro: +0,7%. Desempenho em 2015: -8,7%.

Não houve alterações na carteira para novembro.

Ação Preço-alvo Yield estimado para 2015 Peso
Ambev (ABEV3) ND ND 20%
BB Seguridade (BBSE3) ND ND 20%
Cetip (CTIP3) ND ND 20%
Cielo (CIEL3) ND ND 20%
Valid (VLID3) ND ND 20%

Citi

Desempenho em outubro: +0,75%. Desempenho em 2015: +13,01%.

Não houve alterações na carteira para novembro.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Ambev (ABEV3) R$ 24,00 4,6% 20%
Cetip (CTIP3) R$ 37,40 5,2% 20%
Cielo (CIEL3) R$ 50,00 2,4% 20%
SulAmérica (SULA11) R$ 16,40 3,1% 20%
Valid (VLID3) R$ 55,00 3,5% 20%

Coinvalores

Desempenho em outubro: +9,61%. Desempenho em 2015: +17,04%.

Ações incluídas: BM&FBovespa, Multiplus e Transmissão Paulista. Ações retiradas: Qualicorp, Senior Solution e Vale. 

Ação Preço-alvo Yield estimado para 2015 Peso
Alpargatas (ALPA4) ND ND 20%
Ambev (ABEV3) ND ND 20%
BM&FBovespa (BVMF3) ND ND 20%
Multiplus (MPLU3) ND ND 20%
Transmissão Paulista (TRPL4) ND ND 20%

Guide

Desempenho em outubro: +6,29%. Desempenho em 2015: +12,43%.

Não houve alterações na carteira para novembro.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Alupar (ALUP11) ND Superior a 10% 20%
Multiplus (MPLU3) ND 7,2% 20%
Odontoprev (ODPV3) ND Superior a 4% 20%
Taesa (TAEE11) ND 12% 20%
Telefônica Brasil (VIVT4) ND 7,1% 20%

Magliano

Desempenho em outubro: -4,65%. Desempenho em 2015: -16,20%.

Ação incluída: Nenhuma. Ação retirada: Cemig.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Comgás (CGAS5) ND 8,35% 33,33%
Eletropaulo (ELPL4) ND 2,77% 33,33%
Telefônica Brasil (VIVT4) ND 3,36% 33,33%

Planner

Desempenho em outubro: +3,90%. Desempenho em 2015: -13,27%.

Ações incluídas: Alpargatas, Arezzo, Banco do Brasil, Copel e Multiplus. Ações retiradas: Bradesco, Cia Hering, Grendene, Pão de Açúcar e Vale.

Ação Preço-alvo Yield estimado para 2015 Peso
Alpargatas (ALPA4) R$ 10,00 3,60% 20%
Arezzo (ARZZ3) R$ 26,00 3,50% 20%
Banco do Brasil (BBAS3) R$ 23,50 10,60% 20%
Copel (CPLE6) R$ 38,00 5,80% 20%
Multiplus (MPLU3) R$ 39,00 7,20% 20%

Quantitas 

Desempenho em outubro: +1,83%. Desempenho em 2015: -3,34%.

Não houve alterações na carteira para novembro.

Ação Preço-alvo Yield estimado para 2015 Peso
BB Seguridade (BBSE3) ND ND 12,5%
Bradesco (BBDC4) ND ND 12,5%
Cielo (CIEL3) ND ND 12,5%
Grendene (GRND3) ND ND 12,5%
Itaúsa (ITSA4) ND ND 12,5%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND ND 12,5%
Ultrapar (UGPA3) ND ND 12,5%
Valid (VLID3) ND ND 12,5%

Rico

Desempenho em outubro: +7,04%. Desempenho em 2015: +5,20%.

Ação incluída: Cemig. Ação retirada: Taesa.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Pesos
Alupar (ALUP11) ND ND 12,5%
Banco do Brasil (BBAS3) ND ND 12,5%
Cemig (CMIG4) ND ND 12,5%
Grendene (GRND3) ND ND 12,5%
Metal Leve (LEVE3) ND ND 12,5%
Natura (NATU3) ND ND 12,5%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND ND 12,5%
Transmissão Paulista (TRPL4) ND ND 12,5%

Santander

Desempenho em outubro: +3,19%. Desempenho em 2015: +0,09%.

Ação incluída: Cemig. Ação retirada: Nenhuma. 

Ação Preço-alvo* Yield Estimado para 2016 Peso
Alupar (ALUP11) Em revisão 9,2% 10%
BB Seguridade (BBSE3) R$ 42,00 6,6% 15%
Cemig (CMIG4) R$ 11,54 10,5% 10%
Cetip (CTIP3) R$ 37,90 5,4% 15%
Cielo (CIEL3) R$ 54,00 1,8% 15%
Itaú (ITUB4) R$ 35,50 4,9% 15%
Taesa (TAEE11) R$ 19,83 11% 10%
Telefônica Brasil (VIVT4) R$ 55,50 7% 10%

Spinelli

Desempenho em outubro: -1,40%. Desempenho em 2015: -13,10%.

Não houve alterações na carteira para novembro.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Peso
Alupar (ALUP11) ND ND 11%
Ambev (ABEV3) ND ND 11%
Cetip (CTIP3) ND ND 11%
Cielo (CIEL3) ND ND 11%
Grendene (GRND3) ND ND 11%
Taesa (TAEE11) ND ND 11%
Telefônica Brasil (VIVT4) ND ND 11%
Transmissão Paulista (TRPL4) ND ND 11%
Valid (VLID3) ND ND 11%

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s