5 traços que avaliamos em segundos ao conhecer alguém

Ter uma primeira impressão faz parte da natureza do ser humano. Mas, quais traços marcam uma pessoa? Veja alguns deles a seguir

São Paulo – Você pode até ter aprendido a “nunca julgar um livro pela capa”. Porém, para a ciência, é natural que uma pessoa julgue outra logo que a vê pela primeira vez. Tudo isso acontece de forma subconsciente e, vale dizer, extremamente rápida.

Entre essas características estão se você é de confiança, se é rico, entre outros.

Veja abaixo cinco traços que são captados pelos indivíduos nos primeiros segundos de uma conversa.

Se você é de confiança

Apenas um décimo de segundo é necessário para que uma pessoa julgue a credibilidade da outra, segundo um estudo da Universidade de Princeton. “No momento que um rosto está lá, você sabe se pode ou não confiar nele”, afirma Alexander Todorov, um dos autores da pesquisa, no blog da Sociedade Britânica de Psicologia.

Para chegar a esse resultado, 24 estudantes viram durante 100 milissegundos os rostos de 22 atores e depois tiveram que dizer se as faces passam confiança ou não. Um segundo grupo realizou o mesmo teste, mas com o foco em atração, competência, simpatia e agressividade. Já um terceiro time pode julgar os rostos pelo tempo que quisessem.

A pontuação no quesito confiabilidade que cada face recebeu foi bastante consistente entre os grupos. Contudo, a última equipe foi mais confiante com a passagem do tempo. “Esses resultados sugerem que a exposição mínima aos rostos é suficiente para que as pessoas construam suas impressões e que o tempo de exposição adicional pode, simplesmente, aumentar a confiança com relação a essas impressões”, finaliza Todorov.

Se você tem um status social elevado

Roupas de marca podem ser caras, porém elas fazem com que você pareça uma pessoa de status social elevado. Pelo menos é isso que indica um estudo holandês de 2011. Nele, os voluntários precisaram avaliar dois grupos: um com pessoas que se vestem com roupas da Lacoste ou da Tommy Hilfiger e outro com indivíduos que usam vestimentas não-exclusivas.

Segundo a pesquisa, os voluntários tiveram a impressão de que as pessoas da primeira equipe vinham de um status social mais alto, em comparação com o segundo grupo.

(Digital Vision/Thinkstock)

Se você é rico

O site Tech Insider teve acesso a um estudo que revelou que as pessoas são identificadas como ricas a partir do comportamento. Na pesquisa, indivíduos foram filmados enquanto se conheciam. Depois, outro grupo de voluntários precisou adivinhar quais eram seus status socioeconômicos. 

Segundo o portal, as pessoas foram julgadas como ricas quando pareciam estar menos engajadas com a conversa ou quando estavam mexendo no cabelo. Já os voluntários que aparentaram fazer parte de um status econômico mais baixo eram mais entusiasmados e faziam contato visual durante o bate-papo. 

Se você é inteligente

Um estudo feito na Universidade Loyola Marymount, nos Estados Unidos, revelou que fazer contato visual contribui para que um indivíduo pareça inteligente.

Além disso, a pesquisa mostrou que “fingir” inteligência pode ser eficaz. Para isso, os cientistas filmaram voluntários em uma conversa e pediram para que uma das pessoas tentasse parecer competente e esperta. Essa tentativa de manipulação teve sucesso com as pessoas que observavam a conversa, mas não com os indivíduos que faziam parte do bate-papo. Nesse caso, o contato visual também foi importante para a identificação das pessoas.

(Thinkstock)

Se você é promíscuo 

Apesar de a sociedade estar mais aberta a novas experiências, algumas pessoas ainda são julgadas por terem uma tatuagem. Segundo um estudo britânico, mulheres com tatuagens visíveis são vistas como promíscuas e menos atraentes.

Na pesquisa, voluntários avaliaram mulheres morenas e loiras com oito níveis diferentes de tatuagem. O estudo mostrou que quanto maior a quantidade de tatuagens, mais as mulheres eram vistas como promíscuas — sendo que as loiras eram notadas de maneira ainda mais negativa do que as morenas.

Um estudo realizado na França obteve os mesmos resultados. Os cientistas descobriram que os homens eram mais propensos a abordar mulheres com tatuagens em uma praia. Uma segunda parte do estudo também revelou que os homens acreditavam que teriam mais chance de fazer sexo no primeiro encontro com uma mulher tatuada do que com uma sem tatuagem.

Vale ressaltar que ambos os estudos não levaram em conta questões culturais. Além disso, eles fizeram avaliações apenas a partir da percepção dos homens com relação às mulheres tatuadas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s