Alimentação pode ter causado desaparecimento dos neandertais

O desaparecimento do homem de Neandertal poderia ter ocorrido devido a um regime alimentar ao qual não teria conseguido se adaptar

O desaparecimento do homem de Neandertal, um parente do homem moderno que sumiu há 40.000 anos por motivos que ainda são um mistério, poderia ter ocorrido devido a um regime alimentar ao qual não teria conseguido se adaptar, revelou um estudo publicado nesta quarta-feira.

Um grupo de paleontólogos analisaram o desgaste de 52 molares fossilizados de neandertais e do ‘Homo sapiens’ do Paleolítico recente (ou superior), que remonta a 45.000 anos e que terminou 10.000 anos antes da nossa era. A partir deles, deduziram o modo de alimentação e estabeleceram as relações com as condições climáticas da época.

Os pesquisadores, cujo estudo foi publicado na revista americana Plos One, determinaram que os neandertais aparentemente teriam adaptado sua alimentação às flutuações do clima e às mudanças do hábitat para consumir aquilo que estava imediatamente disponível, de acordo com o momento.

Assim, comiam principalmente carne quando estavam no clima frio das estepes e, quando podiam, completavam a alimentação com vegetais, cereais e frutos com casca.

Os humanos modernos, por sua vez, aparentemente mantiveram sua estratégia dietética, preservando uma proporção relativamente importante de alimentos à base de plantas, mais saudáveis.

“Para consegui-lo, nossos ancestrais provavelmente criaram ferramentas para continuar extraindo recursos alimentares de seu entorno”, avaliou Sireen el Zaatari, da universidade alemã de Tübingen, principal autor destes trabalhos.

Segundo os cientistas, esta estratégia alimentar pode ter dado uma vantagem de sobrevivência aos homens modernos do Paleolítico superior com relação ao homem de Neandertal em um ambiente climático afetado pela última glaciação, que ocorreu entre 110.000 e 10.000 anos da nossa era.

Os neandertais conseguiram sobreviver centenas de milhares de anos antes de desaparecer. Habitavam a Eurásia antes da chegada do homem moderno, procedente da África, cerca de 50.000 anos atrás.

Os dentes analisados no estudo, do homem de Neandertal e do ‘Homo sapiens’, não eram contemporâneos, o que permite deduzir que pode ter existido uma competição direta pela alimentação entre os dois grupos, afirmam os autores.

No entanto, se os diferentes comportamentos alimentares deduzidos nestes trabalhos já estavam estabelecidos no momento em que neandertais e humanos modernos coabitaram, as diferenças na alimentação podem ter contribuído para o fim do homem de Neandertal e a sobrevivência de seus ‘primos’ modernos, afirmam os cientistas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s