Apple sob pressão por condições de trabalho no lançamento do iPhone 6s

Empresa é acusada de forçar o cumprimento de horas extras

Um grupo de defesa dos direitos do trabalho marcou o lançamento do último iPhone da Apple nesta sexta-feira com um relatório acusando um dos fornecedores chineses da gigante dos smartphones de explorar trabalhadores nas fábricas.

O grupo de defesa dos direitos trabalhistas Estudantes e Estudiosos contra o Mau Comportamento (Sacom, na sigla em inglês) baseado em Hong Kong, acusa a Lens Technology, que produz telas sensíveis ao toque, de forçar o cumprimento de horas extras, reter salários e pôr a saúde dos trabalhadores em risco após meses de investigação em três de suas fábricas.

A fundadora da empresa, Zhou Qunfei, uma ex-trabalhadora da indústria, tornou-se a mulher mais rica da China após a estreia da Lens Technology na bolsa de Shenzhen, em março.

Enquanto o iPhone 6 era colocado à venda em mercados como Hong Kong, Japão e na China continental nesta sexta-feira, o Sacom pediu à Apple para “aplicar medidas imediatas para corrigir explorações em sua corrente de fornecedores”.

“Nós pedimos que a Apple Inc. cumpra sua responsabilidade corporativa… de dar aos trabalhadores um local de trabalho com dignidade e respeito”, destacou, em um comunicado.

As alegações envolvem funcionários trabalhando por um mês sem um dia de descanso, salários retidos por semanas e a empresa deixando de pagar o seguro social.

“Poeira, barulho, água poluída e substâncias químicas são problemas comuns na fábrica”, completa o comunicado, enquanto a gerência estaria “ignorando se os trabalhadores estão bem protegidos”.

O grupo enviou trabalhadores disfarçados para as fábricas e também entrevistou funcionários fora do local de trabalho.

O Sacom entregaria o novo relatório nesta sexta-feira à Apple e à Lens Technology, que está localizada na província chinesa de Hunan (sul).

Ao menos 10 manifestantes se concentraram em frente a uma das maiores lojas da Apple em Hong Kong na manhã desta sexta-feira carregando telefones gigantes com o lema “Throw Away The Bad Apple” (“Jogue fora a maçã podre”).

Mas o fornecedor negou qualquer irregularidade, afirmando que horas extras não são obrigatórias, que limita estritamente a duas horas extras por dia e determina que os trabalhadores descansem ao menos um dia por semana.

A Lens Technology negou deixar de pagar o seguro social e afirmou que realiza inspeções regulares no ambiente de trabalho.

“A Lens Tecnhology é uma empresa registrada e sempre cumpriu com as lei e regulações, além de seguir estritamente os padrões definidos por nossos clientes”, declarou a companhia em um e-mail enviado à AFP.

A Lens Technology também é fornecedora da Samsung e de outras gigantes da tecnologia. A porta-voz da Sacom, Liang Pui-kwan, afirmou que o grupo não tem somente como alvo a Apple.

“Mas a Apple é a mais rica e maior companhia e tem maior habilidade para fazer a diferença e influenciar a indústria”, afirmou.

A Apple não estava imediatamente disponível para comentar o assunto.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s