Carro da Tesla estava em excesso de velocidade em acidente

Carro da Tesla que se chocou contra um caminhão enquanto funcionava no piloto automático estava em excesso de velocidade, revelou uma investigação preliminar

O carro elétrico da Tesla que se chocou contra um caminhão no estado americano da Flórida enquanto funcionava no piloto automático, matando o motorista no seu interior, estava em excesso de velocidade no momento do impacto, revelou uma investigação preliminar na terça-feira.

A agência americana de segurança viária, a National Transportation Safety Board (NTSB), anunciou que os resultados preliminares da sua investigação mostraram que o veículo, um Model S da Tesla, estava viajando a 119 km/h antes do impacto, acima do limite de velocidade, de 105 km/h.

A NTSB observou, porém, que os investigadores ainda não completaram a análise dos dados sobre o acidente nem determinaram a causa da colisão fatal.

“Todos os aspectos do acidente permanecem sob investigação”, informou a agência em um comunicado.

No acidente fatal, que ocorreu em 7 de maio, nem o motorista nem o sistema de piloto automático conseguiram detectar a manobra de um caminhão que cruzou com o veículo, de modo que os freios não foram acionados.

A tragédia aumentou as preocupações sobre a segurança no setor de rápido crescimento da tecnologia de condução autônoma.

A NTSB disse que os recursos de assistência ao condutor estavam ativados, assim como o sistema de freio de emergência automático, concebido para evitar ou amortecer uma colisão frontal.

No início deste mês, a Tesla reconheceu o acidente e disse que os sensores do veículo falharam em detectar a lateral branca do caminhão, visto que esta refletia a luz do sol.

Alguns relatórios apontaram que o motorista podia estar assistindo a um DVD no momento do acidente, ignorando o aviso da Tesla para manter-se vigilante durante a utilização do sistema de piloto automático.

A empresa disse que o sistema de piloto automático, lançado no ano passado, não é um sistema totalmente autônomo e que os motoristas são alertados de que eles precisam estar ao volante e no controle.

O sistema de piloto automático da Tesla permite que o veículo mude automaticamente de pista, controle a velocidade e freie para evitar uma colisão. A função é ativada pelo condutor, e pode ser substituída por ele.

Os defensores dos veículos autônomos dizem que, apesar da fatalidade de maio, a tecnologia vai evitar uma alta percentagem de acidentes que são atribuídos a erros humanos.

A maioria dos grandes fabricantes de automóveis também estão desenvolvendo ou prospectando carros autônomos.

No início do mês, a fabricante alemã BMW anunciou na sexta-feira que vai unir esforços com a gigante americana de microprocessadores Intel e a empresa de tecnologia israelense Mobileye para produzir veículos totalmente automatizados em 2021.

A sul-coreana Kia se comprometeu a produzir um carro autônomo até 2020, a americana General Motors planeja testar essa tecnologia com a gigante do serviço de transporte compartilhado Lyft, e o Google já lançou e começou a testar seu protótipo de carro sem motorista.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s