Google firma acordo para ligar Uruguai e Brasil por fibra

O Uruguai e o Google assinaram acordo para instalar um novo cabo submarino de fibra óptica que conectará a cidade uruguaia de Maldonado com Santos

Montevidéu – O Uruguai e o Google assinaram nesta quinta-feira um acordo para instalar um novo cabo submarino de fibra óptica que conectará a cidade uruguaia de Maldonado com Santos e que, junto a outro já em fase de implementação, unirá e melhorará a conectividade de banda larga entre os Estados Unidos e o Cone Sul.

Esse cabo, que deve estar pronto no fim de 2017, tem 2 mil quilômetros de extensão e seis pares de fibras, aumentando a capacidade de banda do sistema atual para 90 terabits por segundo, cerca de 15 milhões de vezes mais rápido que um modem normal.

“Abre ao Uruguai e à região grandes possibilidades de interconexão regional e com o mundo”, explicou Pedro Less de Andrade, diretor de Políticas Públicas e Assuntos Governamentais do Google na América Latina, em um ato realizado na sede da empresa estatal de telecomunicações do Uruguai, Antel, em Montevidéu.

“A expansão da infraestrutura e da capacidade de banda larga é um esforço que não pode ser realizado por uma só entidade, por isso achamos que é importante juntar forças”, explicou Less, sobre a aliança com a Antel para o desenvolvimento da iniciativa.

O projeto, conhecido como Tannat, representa para a Antel um investimento de US$ 30 milhões. Ele complementa outro programa, o Monet, que ligará Santos e Boca Ratón (Flórida, EUA) por cabos submarinos, já em fase de implementação.

O Monet, aprovado no ano passado, também foi feito pelo Google com um consórcio de empresas, incluindo a Antel, que investiu quase US$ 50 milhões nessa ocasião.

“É uma grande alegria para todos os uruguaios que esse projeto se concretize, o projeto mais importante que o Uruguai levou adiante em termos de infraestrutura”, disse a ministra de Indústria, Energia e Mineração, Carolina Cosse.

Para ela, a ligação facilita o acesso a uma “enorme” capacidade de banda larga internacional, que permite a Antel deixar de ser somente cliente para ser fornecedora no Uruguai e na América Latina.

Nesse sentido, lembrou que há cinco cabos que ligam os EUA e a América do Sul, e apenas dois deles vão até o Uruguai.

A última instalação de cabos submarinos para ligar Brasil e Uruguai ocorreu em 1994. Já a nova instalação terá vida útil de 25 anos, conforme a ministra.

O presidente da Antel, Andrés Tolosa, disse que todos os países da região tem “necessidade” de ampliar sua capacidade de internet, por isso o novo cabo abre a possibilidade de venda à Argentina, Paraguai, Chile, Brasil e outros países.

Atualmente, 333 milhões de pessoas na América Latina têm acesso à internet.

A Alcatel-Lucent Submarine Networks foi escolhida para realizar os trabalhos “desde a construção do cabo a sua instalação na praia Brava de Punta del Este”, no Uruguai, explicou o presidente da empresa, Phillipe Dumont.

“Sonhamos em conectar todo o mundo à internet e que os usuários possam ter acesso em qualquer lugar com a melhor qualidade de serviço para aproveitar todos os benefícios da rede. E, dessa maneira, integrá-los à sociedade da informação e do conhecimento”, disse o porta-voz do Google. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s