Holanda inaugura máquina de ondas artificiais gigantes

País, cuja metade da população vive em territórios situados abaixo do nível do mar, é um país pioneiro em inovações ligadas à proteção contra o aumento das águas

A Holanda inaugurou nesta segunda-feira um dispositivo capaz de criar as maiores ondas artificiais do mundo, destinado a testar em “tamanho real” a solidez de diferentes tipos de diques, dunas e outros tipos de proteção contra as tempestades.

“Aqui, podemos testar o que ocorre quando grandes ondas atingem nossos diques”, afirmou a ministra holandesa de Infraestrutura, Melanie Schultz van Haegen.

A onda de cinco metros de altura criada nesta segunda-feira para a inauguração quebrou aos pés dos convidados de honra, molhando ministros e outras autoridades que participavam do evento.

“No final do canal, nós temos uma parede vertical que avança e recua, provocando ondas enormes”, explicou à AFP Bas Hofland, especialista em estruturas costeiras responsável pelo projeto.

Esta placa de metal de 7 metros de altura é movida por quatro pistões super potentes que permitem criar ondas num canal de 300 metros de altura, 5 metros de largura e 9,5 metros de profundidade.

O “Delta Flume” está acoplado a um reservatório de 9 milhões de litros de água, cerca de quatro vezes a capacidade de uma piscina olímpica, que podem ser bombeadas a uma velocidade de de 1.000 litros por segundo.

“Algumas áreas da Holanda estão situadas abaixo do nível do mar, então a proteção contra inundações é uma questão primordial no país”, afirmou Hofland.

“Queremos testar os diques e as dunas, mas não é possível fazer isso em pequena escala, então tivemos que fazer isso com diques e dunas em tamanho real, e essa tarefa será possível com esta instalação”, ressaltou.

A Holanda, cuja metade da população vive em territórios situados abaixo do nível do mar, é um país pioneiro em inovações ligadas à proteção contra o aumento das águas e tempestades.

“A água e a logística são setores pelos quais a Holanda é mundialmente conhecida”, afirmou a ministra.

Após séculos de luta contra os oceanos, o país tem o objetivo de ser o “delta mais seguro do mundo”, graças a uma rede única de milhares de quilômetros de diques e dunas, assim como a dispositivos anti-tempestade.

Um deles, o Oosterscheldekering, mede cerca de 9 quilômetros de comprimento. Ele é constituído de 64 “portas” de metal de cerca de 42 metros de largura, cada uma podendo ser fechada em caso de tempestade.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s