Homem recebe transplante de rosto mais extensivo da história

Uma equipe de 100 médicos e enfermeiras participou da operação, que durou 26 horas. O paciente não rejeitou o transplante e diz agora ter uma vida normal

São Paulo – Um homem recebeu o mais extensivo transplante de rosto da história, de acordo com o centro médico Langone, da Universidade de Nova York.

O bombeiro Patrick Hardison, de 41 anos, passou por uma cirurgia de 26 horas, em agosto deste ano, na qual trabalharam 100 médicos, enfermeiras e auxiliares. O homem recebeu o rosto de David Rodebaugh, um artista e ciclista profissional, que morreu em um acidente de bicicleta, aos 26 anos de idade. O custo da operação foi de 850 mil a 1 milhão de dólares, de acordo com o hospital.

Hardison sofreu o acidente que deixou seu rosto desfigurado quando entrou em uma casa em chamas para salvar uma mulher, em setembro de 2001, e parte do teto caiu sobre ele. O bombeiro conseguiu sair do local por uma janela, mas seus companheiros já não conseguiam reconhecê-lo, devido à extensão dos danos em seu rosto.

“Ele perdeu suas pálpebras, orelhas, lábios e mais de seu nariz, assim como o seu cabelo, incluindo as sobrancelhas”, de acordo com o centro médico Langone.

Antes de passar por esta última cirurgia, Hardison já tinha passado por mais de 70, mas ainda não tinha conseguido retornar à vida como ela era antes do acidente.

Um colega de trabalho sugeriu a Hardison que ele tentasse fazer uma cirurgia de transplante de rosto em 2012. Com essa ideia em mente, ele conheceu o Dr. Eduardo Rodriguez, que, atualmente, trabalha no centro médico Langone, no departamento de cirurgias plásticas.

A taxa de sobrevivência de pacientes desse tipo de intervenção é de 50%. “Não é uma operação para qualquer pessoa. É para indivíduos muito corajosos”, disse Rodriguez, segundo a Vice. A animação abaixo mostra como é o procedimento.

//www.washingtonpost.com/video/c/embed/78e239ee-8c86-11e5-934c-a369c80822c2

Outros transplantes de rosto

No mundo, 35 pacientes receberam transplantes de rosto. O procedimento é arriscado não só na mesa de operação, mas também há grandes chances de rejeição do tecido recebido. 

O primeiro transplante de face aconteceu em 2005, na França, em uma mulher que tinha perdido as bochechas, os lábios e grande parte do nariz, após ter sido atacada por um cachorro. Em 2010, foi realizado o primeiro transplante total de rosto na Espanha. 

Em 2012, o centro médico da Universidade de Maryland anunciou a operação mais abrangente da época, realizada em um homem de 37 anos. A cirurgia levou 36 horas e a equipe era de 150 profissionais.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s