Jornada do robô que pedia caronas nos Estados Unidos chega ao fim de forma trágica

A jornada do Hitchbot chegou ao fim nesta semana na Filadélfia

Em julho, um robô chamado Hitchbot, fabricado na Canadá pela equipe de pesquisadores da Universidade Ryerson, partiu em uma aventura pelos Estados Unidos para medir a bondade e educação das pessoas. Com seu sistema de geração de frases, que permitia ao robô iniciar divertidas conversas com quem parasse para ajudá-lo, e o polegar direito erguido, ele pedia carona pelas estradas americanas enquanto tentava cruzar o país de costa a costa. No domingo (2), seus criadores informaram que o Hitchbot foi vandalizado e decapitado em algum lugar da Filadélfia.

“Às vezes, coisas ruins acontecem com bons robôs”, disse a equipe por trás do projeto em nota oficial. O pequeno robô foi colocado nas ruas pela primeira vez em julho de 2014, percorrendo cidades do Canadá de carona em carona. O objetivo dos pesquisadores era realizar um experimento social para ver até que ponto as pessoas estariam dispostas a ajudar um companheiro de lata.

Após a experiência de sucesso, o Hitchbot foi levado à Europa e, por fim, aos Estados Unidos. Em 17 de julho deste ano, ele pediu sua primeira carona em território americano na cidade de Marblehead, em Massachusetts, na costa leste do país. Com uma mensagem colada em seu corpo, o robô pedia ajuda para chegar a São Francisco, na costa oeste.

O Hitchbot passou por cidades como Boston e Nova York, tendo sido levado até a um jogo de beisebol. Em aventuras anteriores, ele passou por um casamento, visitou uma convenção de quadrinhos e até ganhou a companhia de uma banda de heavy metal em turnê. Tudo isso com uma câmera que disparava uma foto a cada 20 minutos. Entretanto, por algum motivo, o robô não agradou a todos.

A equipe responsável diz ter recebido uma foto do Hitchbot vandalizado na Filadélfia. Não é possível saber onde exatamente ele está ou mesmo quem o atacou, já que sua bateria também foi danificada, impedindo o funcionamento do sistema de localização.

“Não temos interesse em prestar queixa ou mesmo descobrir quem vandalizou o Hitchbot; nós queremos lembrar apenas dos bons momentos, e encorajamos os nossos fãs e amigos a fazer o mesmo”, disseram os criadores do robô em comunicado.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s