Netflix pode aumentar preços a partir de junho

Empresa diz apenas que os assinantes serão "claramente notificados"

São Paulo – A Netflix pode aumentar os preços dos planos de assinantes antigos do seu serviço de streaming de vídeos a partir de 10 de junho deste ano. Os valores cobrados por novos planos também podem ser alterados.

A notícia fora anunciada em uma reunião com acionistas em janeiro. Com a medida, sofrerá reajuste da tarifa quem tem conta no serviço no Brasil desde 2011.  

Nessa época, a Netflix oferecia somente um plano, com mensalidade de 16,90 reais. Em 2015, o valor passou para 19,90, um ano depois da empresa ter aumentado o preço do seu serviço para novos assinantes. 

Agora, os consumidores terão duas opções: continuar com o plano básico, que oferece vídeos com qualidade abaixo da HD e a possibilidade de uso de uma tela por vez, ou mudar para o plano mais caro, que mantém para o cliente tudo que ele tem hoje, ou seja, vídeos em HD e a possibilidade de uso em dois dispositivos diferentes ao mesmo tempo.  

No primeiro cenário, a mensalidade permanece como 19,90 reais. No segundo, o preço sobe para 22,90 reais.  

Contatada, a Netflix não confirmou se as medidas, anunciadas em âmbito global, também afetarão o Brasil. A empresa de limitou a dizer o seguinte: “Os membros impactados pelas mudanças serão claramente notificados por e-mail e também dentro do nosso próprio serviço, de forma que eles tenham tempo para decidir qual é o melhor plano/preço para eles”.  

O preço baixo da assinatura e a oferta de séries americanas e originais são os motivos que levam parte dos brasileiros a escolher uma assinatura da Netflix ao invés de contratar um serviço de TV paga. No entanto, essa prática pode ser prejudicada em breve pelo limite de consumo de dados nos planos de internet banda larga fixa no Brasil.

A Netflix oferece atualmente três planos: básico (visualização em uma tela), padrão (duas telas e com resolução HD) e premium (quatro telas com resolução 4K.)

Atualização 17h 12/04/2016 – A Netflix Brasil enviou a EXAME.com o seguinte posicionamento oficial, buscando esclarecer o aumento dos preços do seu serviço de streaming:

“Não houve aumento de preço, mas sim o fim do período que a Netflix chama de “grandfathering”: estes membros antigos já sabiam desde 2014 que teriam dois anos o preço de suas mensalidades mantidos quando ocorreu o aumento de preço em 2014. O que acontece agora é que eles apenas estão tendo o preço de suas mensalidades igualados ao que está em vigor nos Estados Unidos”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s