Test-drive: novas versões do BMW X3, feitas na medida certa

O novo BMW X3 chega ao Brasil com visual arrojado e sistema de tração que permite dirigir até na neve

BMW-XDRIVE301-XLINE

 (Ulisses Cavalcante/Revista VIP)

Carros, ruas e garagens são inimigos na maior parte do Brasil. Não é raro ver sedãs de alto padrão extrapolando os limites da vaga em lofts com garagem coletiva.

Projetistas de shopping centers parecem se esquecer de que precisamos entrar e sair dos veículos pelas portas – e que elas se abrem para os lados.

Como o espaço é limitado e não dá para aumentar as vagas existentes, o jeito é comprar automóveis do tamanho ideal. Ainda que isso seja subjetivo, já que as pessoas têm necessidades diferentes, dá para apelar ao senso comum.

Sabemos mais ou menos o tamanho da vaga no escritório, lembramos mais ou menos da posição das colunas de casa.

Isso nos leva ao X3, já à venda em duas versões, a xDrive30i X Line, de entrada, e a M40i. Tive a oportunidade de avaliar os dois modelos, alternando as configurações, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos.

O estado abriga a maior fábrica da BMW no mundo, e é de lá que vem este SUV com preço de seis dígitos.

O inverno rigoroso da região fez o test-drive começar sob muita neve, mas, em três dias, a temperatura oscilou o suficiente para o último ser feito com camiseta e janela aberta – hábito incomum aos americanos, que costumam dirigir com o vidro fechado e aquecedor em 25 graus.

Depois de remover a neve do teto, vidros, faróis e lanterna traseira, começo a avaliação pela versão de entrada, a xDrive 30i.

Debaixo do capô mora um 2.0 turbo de quatro cilindros e 252 cavalos – são 68 cavalos a mais que a geração anterior.

Isso é potência suficiente para viver bem, mas não com aquele sorriso escancarado no rosto a cada vez que se provoca o acelerador.

Para um carro de 4,7 metros de comprimento e 1,89 metro de largura, o motor dá conta de levar cinco, incluindo bagagens, sem reclamar do peso.

O porta-malas comporta 450 litros e conta com tampa elétrica. Esse recurso é útil ao chegar carregado do mercado, por exemplo. Basta um toque na chave com controle remoto para abrir a porta. Aparentemente tudo na medida ideal.

Ao volante, a posição de dirigir é próxima à de um sedã. O motorista conta com bancos elétricos (e três posições de memória) e volante forrado em couro, com costuras aparentes e apliques de alumínio nas molduras dos botões.

Como todo BMW, os ajustes são milimétricos e a direção está perfeitamente alinhada com o assento, o que faz uma enorme diferença na condução.

BMW-M401

 (Ulisses Cavalcante/Revista VIP)

Essas qualidades são comuns às duas versões. O M40i tem um visual mais esportivo, motor mais potente e mais equipamentos. Possui ainda detalhes estéticos da linha M Sport, com diferenças no para-choque dianteiro e traseiro.

Na frente, conta com entradas de ar com grade colmeia e com uma maior refrigeração para o sistema de freios. Atrás, o extrator de ar está integrado à moldura que abriga as saídas de escape – no 30i são redondas; no M40i, ovaladas.

Em comparação com o visual da geração anterior, o carro recebeu linhas mais complexas, com vincos no capô, e entradas de ar maiores.

O farol auxiliar halógeno redondo, nas extremidades do para-choque, deu lugar a um filete de LED para uso diurno. No M40i, a mecânica sobe para um 3.0 turbo de injeção direta e seis cilindros em linha.

Agora são 360 cavalos. Isso faz do X3 um quase esportivo, um carro que vai de 0 a 100 km/h em 5,4 segundos (de acordo com a BMW) e máxima de 250 km/h (limitada eletronicamente). Parece demais, mas força de sobra nunca é. Em minha opinião, é a medida ideal.

Esse seis cilindros se manifesta de outras formas em comparação com o dois-litros: tem som característico e instiga a audição. Aliado à transmissão de oito marchas e tração nas quatro rodas, o piso escorregadio e gelado não foi um grande desafio.

Pistas cobertas de neve levam as rodas a patinar, desviando a trajetória dos eixos. Mas a eletrônica deu conta de fazer correções necessárias, dispensando intervenções do motorista.

A tração 4×4 do M40i está integrada ao controle de tração e de estabilidade, ambos voltados para uso esportivo e off-road. Neve em si não traz muitos problemas: o grande risco de dirigir nessa condição é a umidade e temperatura próxima de zero.

Essa situação congela a água das vias e baixa a aderência do piso para quase zero. É isso que faz o motorista virar passageiro.

Por dentro, há teto solar panorâmico, câmera de 360 graus com imagem 3D do carro, multimídia com display de 10,2 polegadas e faróis de LED.

O quadro de instrumentos digital muda conforme o modo de condução (Eco, Comfort ou Sport). Na modalidade mais nervosa, o display exibe o conta-giros no lado direito (como manda a tradição em esportivos).

Além disso, a marcha utilizada é informada no centro do mostrador da rotação. São apenas detalhes, claro. Mas na medida exata.

 

BMW xDrive30i X Line

BMW-XDRIVE301-XLINE

 (Ulisses Cavalcante/Revista VIP)

■ Motor 2.0 turbo de quatro cilindros
■ Potência 252 cavalos
■ Preço R$ 309 950

 

BMW M40i

BMW-M401

 (Ulisses Cavalcante/Revista VIP)

■ Motor 3.0 turbo de injeção direta e seis cilindros em linha
■ Potência 360 cavalos
■ Preço R$ 397 950

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s