Zuckerberg fala sobre ciência, doações e o papel do Facebook

Zuckerberg discutiu suas opiniões sobre ciência, filantropia e outros assuntos em entrevista

Mark Zuckerberg estava batendo um papo por vídeo com um cientista recentemente e ficou satisfeito ao ver uma escultura conhecida em exposição no escritório do homem.

Era um Prêmio Breakthrough, um prêmio científico que o CEO da Facebook ajudou a criar em 2013 com Yuri Milner, bilionário russo e investidor em tecnologia.

A premiação é como um Oscar para cientistas e atrai acadêmicos, personagens ilustres do Vale do Silício e estrelas de Hollywood. O evento deste ano, que ocorrerá na noite de domingo, será apresentado pelo criador de “Uma Família da Pesada”, Seth MacFarlane.

Em entrevista à Bloomberg, Zuckerberg disse que os prêmios têm o objetivo de reconhecer conquistas técnicas na saúde, na física e em outras áreas científicas que ele acha que estão subvalorizadas, e quer inspirar as próximas gerações.

Ele disse que os cientistas merecem o reconhecimento dado a celebridades, políticos e CEOs de tecnologia, que têm seus próprios jantares e eventos de autocongratulação.

“Talvez eles nunca se tornem super-ricos”, disse Zuckerberg, “mas eles estão criando a mudança que fortalece e impulsiona toda a sociedade para a frente por um período mais longo de tempo”.

Zuckerberg discutiu suas opiniões sobre ciência, filantropia e outros assuntos na entrevista. Aqui estão seis destaques:

O futuro do tratamento de doenças

Zuckerberg vai premiar Helen Hobbs, professora de medicina na University of Texas Southwestern que descobriu defeitos genéticos que podem aumentar ou diminuir os níveis de colesterol.

Essa descoberta poderia produzir avanços no tratamento de doenças do coração, que é a principal causa de morte nos EUA. Zuckerberg a descreve como “incrível” e disse que seu trabalho deverá ajudar a criar uma era de medicina personalizada, baseada na genética.

“A tendência básica no tratamento de doenças é passar de tratar toda uma população a tratar indivíduos”, disse Zuckerberg. “Isso é exatamente o que as pessoas que fazem pesquisa genômica estão tentando descobrir”.

Prêmios de ciência para adolescentes

Zuckerberg e sua esposa Priscilla Chan começaram um novo Desafio de Descobertas Júnior, destinado a gerar entusiasmo pela ciência em gerações mais jovens.

“Queremos incentivar e premiar estudantes para que eles entrem nesses campos mais cedo em suas vidas”, disse Zuckerberg.

“Este é o tipo de coisa em que, se você investir agora, vai colher frutos em 20 anos”.

Tornar-se pai está mudando seu pensamento

Zuckerberg, 31, está prestes a ter seu primeiro filho. Isso fez com que ele e Priscila ficassem muito mais sensíveis em relação ao bem-estar das gerações futuras.

“Isso moldou um pouco nosso pensamento em termos de querer ter certeza de que nós entregaremos, como sociedade, o que pudermos para a próxima geração e para as gerações que vierem depois – não apenas para nosso filho, mas para todas as crianças”, disse Zuckerberg.

“Se acreditamos que a tecnologia está acelerando e que as coisas – os grandes problemas – podem ser resolvidas, sinto que temos a responsabilidade moral de fazer esses investimentos agora”.

Facebook não entrará no campo de tecnologia da saúde

Embora Zuckerberg esteja muito interessado nos acontecimentos no campo da saúde, não espere ver um produto Facebook nesse setor. Zuckerberg quer que a Facebook continue voltada para a comunicação e para sua missão mais ampla de “conectar o mundo”.

Ele vai tratar de suas outras paixões fora da Facebook.

“À medida que começarmos a entrar em partes mais distantes da missão, que não se referem simplesmente a conectar as pessoas, acho que provavelmente faremos mais ações através da filantropia”, disse ele.

Retribuição à comunidade

Embora o objetivo da Facebook seja conectar o mundo, as ações filantrópicas do próprio Zuckerberg vão começar a ter um foco mais local.

A doação de US $ 100 milhões feita por Zuckerberg a escolas em Newark, NJ, foi bastante criticada por não conseguir chegar ao resultado desejado.

Escreveram até um livro sobre isso. Zuckerberg disse que isso lhe ensinou a investir no que ele conhece e pode ficar de olho.

“Newark foi o primeiro vetor de nosso trabalho em educação”, disse ele.

“E agora estamos no segundo vetor, que é um compromisso ainda maior na área da Baía de São Francisco. Uma das coisas mais importantes que aprendemos foi que, para que esse trabalho seja duradouro, é preciso ter muito mais apoio na comunidade e saber realmente o que a comunidade de fato quer e precisa”.

Doação a campanhas políticas

Zuckerberg não quis dizer se está doando dinheiro para algum candidato da eleição presidencial de 2016.

“Nós não temos nenhum comentário sobre isso”, disse ele. “Quer dizer, não – nenhuma decisão sobre isso”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s